Recrutar de estrangeiros em festivais de música

Centros internacionais de serviços partilhados precisam de pessoas que falem línguas. Portugueses já não chegam para as necessidades

Com a instalação em Portugal de cada vez mais centros internacionais de serviços partilhados e call centers, as empresas de recrutamento procuram pessoas que saibam falar várias línguas, para satisfazer os pedidos dos clientes. Mas começam a faltar recursos nacionais para as necessidades existentes. E quando não há cá dentro, é preciso ir buscar lá fora.

A Adecco, multinacional de recrutamento, avança que, desde 2016 até ao momento, os estrangeiros representam 7% do número total de trabalhadores colocados pela empresa, o que corresponde a uma subida de 2% face a 2015.

“O que temos vindo a verificar nos últimos dois anos é um aumento substancial de pedidos de recrutamento para perfis linguísticos, o que na maioria das vezes representa a necessidade de contratação de colaboradores estrangeiros”, afirma Vânia Borges, responsável de Recursos Humanos e Serviço da área de Trabalho Temporário da Adecco Portugal. Continuar a ler

Estrangeiros Residentes em Lisboa

Cada vez mais o negócio de contact centre multi-lingual cresce em Portugal, muito em parte devido aos excelentes recursos que temos disponíveis: mão-de-obra qualificada, elevada fluência em línguas estrangeiras e sem sotaque, salários mais baixos comparados com país de origem, clima e país excelente para atrair nativos.

Sabemos que existem inúmeras multinacionais em Lisboa cujo principal actividade é oferecer serviços de terceirização de processos de negócios (BPO) ou disponibilização de centros de serviços partilhados (SSC), recorrendo a estrangeiros ou emigrantes com excelentes níveis linguísticos.

Mas, qual a capacidade por exemplo da capital de Portugal para alimentar estas operações com comunicadores fluentes ao nível de nativo? Quantos estrangeiros residem no distrito de Lisboa?

Para responder a esta questão, teremos de nos socorrer das estatísticas disponibilizadas pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), onde é indicado que no final de 2014, o TOP 30 de nacionalidades residentes em Lisboa era o seguinte: Continuar a ler

Calculadora de Custos do Trabalho Temporário

Já pensou em contratar os serviços de uma empresa de Trabalho Temporário (ETT), mas gostaria de ter uma noção dos valores cobrados por este serviço?

Ou, simplesmente quer saber com exactidão a margem de lucro que a agência com a qual trabalha lhe está a cobrar?

Através da calculadora abaixo é possível verificar as obrigações legais associadas a um contrato de trabalho temporário em que consegue facilmente apurar a margem comercial facturada pela empresa de recrutamento.

Calculadora de Trabalho Temporário

Trabalho Temporário

Tabela com Componentes Integrantes do cômputo do custo do Trabalho Temporário

Código de Trabalho (Lei nº 7/2009, de 12 de Fevereiro)

 

Os preços finais do negócio a praticar pelas empresas de trabalho temporário, sob pena de estas e as utilizadoras se envolverem em ilegalidades muito graves, dumping social e concorrência desleal, devem respeitar o somatório de todos os custos abaixo descritos:

 

Continuar a ler

Emigrar para trabalhar em França

Decerto já pensou em emigração e numa oportunidade de emprego no estrangeiro. A maior comunidade estrangeira em França é a Portuguesa, com cerca de meio milhão de pessoas.

Antes de tomar a decisão de emigrar para trabalhar em França conheça as oportunidades de trabalho e as condições de vida nesse pais.

A França é à semelhança de Portugal, um Estado-Membro da União Europeia (UE).

Na qualidade de cidadão da UE para:

  1. Estadias inferiores a três meses apenas necessita do Bilhete de Identidade ou do Cartão de Cidadão válido.

No entanto, aconselha-se igualmente que seja portador da seguinte documentação:

  • Cartão da Segurança Social;
  • Cartão Europeu de Seguro de Doença;
  • Certidão de nascimento;
  • Certidão de casamento.
Trabalhar em França

Trabalhar em França

2. Estadias superiores a três meses, embora a regulamentação europeia mencione que deve ser requerida uma Certidão de Registo (Attestation d’enregistement) junto da Administração Comunal (Câmara Municipal) do seu local de residência, a França não tem obrigado a esta formalidade.

Para mais informações, consulte os seguintes sites:

  • Portal francês do serviço público: http://vosdroits.service-public.fr
  • Portal da União Europeia para os cidadãos: http://europa.eu/eu-lite
  • Portal da Embaixada de Portugal em Paris: http://www.embaixada-portugal-fr.org

Durante o sua estadia em França deve ser tratado em igualdade de circunstancias com os nacionais desse pais, nomeadamente no que respeita ao acesso ao emprego, ao vencimento, as prestações sociais e a inscrição nas escolas. Continuar a ler